,

Transformando bombas em joias Empresa aproveita restos da guerra para pensar a paz e ajudar os sobreviventes.

Nas minhas andanças pelo Chelsea Markets, em Nova Iorque, conheci o trabalho da Article22 que transforma o horror da guerra em beleza, armas em joias.

Em 2008, Elizabeth Suda largou o emprego na famosa Coach para viajar e conhecer projetos na área têxtil ao redor do mundo. Durante sua estadia na Ásia ela visitou um vilarejo chamado Naphia, em Laos, que havia sido coberto por bombas durante a guerra do Vietnã.

Article22-people

No local, um grupo de artesãos sobrevivia fazendo colheres com as cápsulas das munições usadas pelos norte-americanos. Foi aí então que ela decidiu se juntar aos trabalhadores e ensiná-los a fazer joias masculinas ao invés de talheres.

De volta aos Estados Unidos, Elizabeth criou a Article22 – em homenagem ao Artigo 22 da Declaração Universal dos Direitos Humanos – para produzir e comercializar acessórios feitos de restos de bombas e metais preciosos e semipreciosos.

Pensando no design e no desenvolvimento do ser humano, a empresa desenvolve coleções que contam histórias desconhecidas ou esquecidas, viabilizam a economia local e ajudam a limpar o solo das bombas que ainda existem por lá.

IMG_2565

Os protótipos das peças são desenhados em Nova Iorque e os moldes desenvolvidos em Laos. É lá que eles derretem o alumínio das cápsulas das bombas ou foguetes encontrados nas áreas rurais e dão forma às peças.

IMG_2564

Como os objetos são feitos de alumínio de alto grau, eles tem longa duração, sem perder o brilho ou manchar.

IMG_2566

Uma parte do lucro das vendas vai para os artesãos de Laos e outra parte é doada para as entidades que trabalham na desminagem. Cada pulseira vendida da primeira coleção, a PEACEBOMB, ajudou a desminar três metros quadrados de área. O processo de desativação de bombas em áreas de guerra é difícil, perigoso e caro.

Elizabeth e seu time têm produzido vídeos explicando o Projeto Renda Rural Através de Energia Sustentável (RISE) e a pulseira PeaceBOMB. Veja só um trecho:

Compartilhe

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com