Hoje é dia de Kandinsky!

Em homenagem ao aniversário do pintor russo Wassily Kandinsky, que hoje completaria 148 anos, estamos adiantando a publicação do texto da nossa escritora residente. Elza Clea, que também pinta, entende muito bem de abstracionismo. Uma bela homenagem a um grande artista.

Espero que gostem!


Yellow, Red, Blue - 1925
Yellow, Red, Blue – 1925

Kandisnsky – concerto em cores

Ouço a música. Há sons, eu os identifico. Formas sobrepostas misturam seus graves e agudos. Linhas e cores fortes dão o tom. Arranjos revelam correlações, acordes inacreditáveis. Composições plásticas soam forte. Abstrações revelam a melodia cujos sons se encadeiam em relações de natureza lírica, espiritual. O preto, traçando linhas grossas sugere forma. Violoncelo? Contrabaixo?

Não, ilusão. As formas não se individualizam. Só nas suas inter-relações, em conjunto, têm existência, expressam significado. Apenas cores existem onde adivinho os sons. Os lilases silenciam em muda contemplação. Os negros são timbales; soam cortantes, fortes, profundos. Escalas menores em tons alaranjados de sustenidos e bemóis.

Há sóis e sons. A música soa. No fundo flautins emitem sons azuis, trompetes explodem em amarelo. Gongos marcam os compassos em vermelho. Linhas soltas, leves, saltitantes se conjugam em acordes.

A porta amarela se abrirá – a música não tarda a explodir em altos sons de azul, vermelho e amarelo. Solares. Na tela a música explode. Ouve-se em todo o Universo o concerto de absurdas luzes, linhas e cores.

Elza Cléa – 2/12/2014

Compartilhe

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com