Fertilizante orgânico, conhece?

Você já ouviu falar em compostagem?

É uma forma natural de produzir adubo para os jardins utilizando resíduos que normalmente jogamos fora.

Mas como fazer isso com o nosso lixo do dia a dia?

Lá em casa, as folhas secas, cascas de legumes e frutas e papel picado ficam misturados em um recipiente, o qual chamamos de composteira.

O recipiente deve ser fundo, com tampa, entradas de ar e firmeza para aguentar as reações químicas do processo.
O recipiente deve ser fundo, com tampa, entradas de ar e firme para aguentar as reações químicas do processo.

Para se produzir um bom composto, devemos manter um equilíbrio entre os resíduos verdes (vegetais e restos de frutas, grãos de café, folhas, aparas de grama fresca e planta – ricos em nitrogênio) e os marrons (folhas, palha e feno secos, lascas e serragem de madeira não tratada, papel picado, casca de ovo e cabelo e pelo de animais – ricos em carbono) na composteira. Como os verdes normalmente são mais pesados, é recomendável colocar de duas a três medidas de marrons para uma de verde.

Camadas de resíduos verdes e marrons. Foto:David Burton/Alamy
Camadas de resíduos verdes e marrons. Foto:David Burton/Alamy

Mas cuidado! Não fique achando que todo material descartável pode ser colocado na composteira. Coisas como carne, peixe, ovos, laticínios, alimentos oleosos, gordura, ossos, dejetos de animais domésticos, plantas doentes, sementes de ervas daninhas e qualquer coisa tratada com pesticidas deve ir direto para o lixo.

como-fazer-a-compostagem-4

O procedimento:

Algumas pessoas pensam que um composto bom é difícil de fazer ou que requer muito espaço. Outras ficam com medo de atrair pragas ou animais indesejáveis. Mas nada disso é verdade se a compostagem for feita da maneira correta.

Método da compostagem a frio

  1. Tente juntar material suficiente para fazer camadas de, no mínimo, 30 cm de altura. (Corte a grama, pode as plantas, esvazie o lixo da cozinha, sei lá… É bom porque já conta como parte dos exercícios físicos da semana!) Adicione um pouco de palha, papelão amassado e coloque gravetos no fundo do recipiente, o que ajuda a criar espaços para a circulação do ar e a drenagem.
  2. Se a maior parte do seu material for de restos da cozinha, adicione caixas de ovos, rolos de papel higiênico ou outro tipo de papel de casa para criar o equilíbrio necessário.
  3. Quando você achar que o recipiente está cheio – o que não acontecerá porque o material vai encolhendo na medida em que vai fazendo a compostagem – pare de adicionar material. Deixe tudo lá no recipiente para que o processo termine. Mas lembre-se, isso pode levar até um ano!!
  4. Caso não queira espera tanto tempo, retire o composto do recipiente após algumas semanas. Se as camadas de baixo tiverem terminado o processo de compostagem, você já pode usá-las no jardim. Misture bem o restante e adicione água se estiver seco ou material seco se estiver úmido. Coloque tudo de volta no recipiente e deixe lá para madurar.

Método da compostagem a quente

  1. Junte bastante material para encher o seu recipiente de uma só vez. Tenha uma boa mistura de materiais rígidos e macios.
  2. Misture bem os ingredientes antes de colocá-los no recipiente, principalmente a grama cortada e o papel picado, pois eles tendem a não deixar o ar cicular. Vá molhando ao mesmo tempo.
  3. Em alguns dias, você deverá sentir a mistura quente. Em mais ou menos uma semana, revire a mistura toda. Adicione água se estive seco ou material seco se estiver úmido. Coloque tudo de volta no recipiente.
  4. A mistura vai aquecer de novo e, se você ainda tiver braço pra isso, pode repetir o passo 3 várias vezes. Quando a mistura parar de aquecer, não precisa mais revirar. Deixe que o processo de compostagem termine naturalmente.

M2U00349.MPG 002

Método híbrido

Caso você não tenha todo tempo do mundo e não queira esperar muito para ter adubo fresquinho, você pode combinar os dois métodos: junte a mistura de acordo com o método frio e depois revire quando puder. Quanto mais você revirar a mistura, mais rápido será o processo de compostagem.

Misturar o composto é um passo importantíssimo.
Revirar o composto é um passo importantíssimo.

Quando fica pronto?

Quando os ingredientes estiverem marrom escuro e com um cheiro terroso, o processo estará completo. A partir daí é melhor deixar maturando por um mês ou dois antes de utilizar a compostagem. Não se preocupe se o seu adubo não ficar fininho e lisinho; o seu jardim vai ficar lindo e saudável da mesma foma.

Vantagens

O adubo ogânico repõe a fertilidade que o solo perde durante o crescimento das plantas. Ele protege a superfície frágil do solo das intempéries, da chuva que causa lixiviação, do vento que sopra longe as partículas e do sol que queima as plantas.

Tudo isso sem nenhum agrotóxico e com os resíduos que você produz em casa! Fantástico, não?

Adubo ogânico e barato para a horta caseira.
Adubo ogânico e barato para a horta caseira.

 Vamos nessa?

Como esta é a Semana Internacional da Consciência da Compostagem, vamos espalhar dicas de sustentabilidade aos que estão ao nosso redor. Se você ainda não produz seu próprio adubo, agora é a hora de começar.

Caso você ainda tenha dúvidas de como fazer a sua própria compostagem, dê uma olhada na página do Coletivo Permacultores. Eles sabem tudo sobe o assunto.

Boa jardinagem!

Compartilhe

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com