Drama, destruição e manipulação

Estou fazendo das segundas-feiras o meu dia de ir ao cinema, já que agora tenho um “buraco” entre os compromissos da tarde.

Ontem foi a vez de assistir Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 (Hunger Games: Mockingjay – Part 1). Se você não viu Jogos Vorazes – O Filme nem Jogos Vorazes – Em Chamas, sinto dizer que vai ficar perdido e achando tudo muito sombrio e chato. Compreensível. O filme, uma adaptação da trilogia distópica da escritora Suzanne Collins, tem um clima sombrio, desde os cenários às roupas e ao tema da trama.

Em A Esperança – Parte 1, a arqueira Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) é levada a um abrigo subterrâneo no Distrito 13, após acabar de vez com os jogos com sua flechada fatal. Ela é induzida pela presidente do 13º distrito, Alma Coin (Julianne Moore), e pelo chefe de criação dos jogos, Plutarch Heavensbee (Phillip Seymour Hoffman), a liderar um movimento rebelde contra o governo totalitarista do presidente Snow (Donald Sutherland) e unir todos os distritos de Panem rumo à democracia. Para isso, Katniss assume a figura proibida do tordo (ou mockingjay, em inglês) mas se vê dividida entre liderar o movimento e salvar o seu amor, Peeta, que está nas mãos de Snow.

Philip Seymour Hoffman e Julianne Moore em cena
Philip Seymour Hoffman, em seu último trabalho, e Julianne Moore

Desta vez, a história se distancia do clima de reality show que norteou os dois primeiros filmes da franquia. A Esperança aborda temas conflitantes e dark das relações humanas e de lutas políticas. A trama ainda questiona o uso dos meios de comunicação de massa e da propaganda para alimentar conflitos e guerras e para manipular povos.

Não creio que os jovens amantes de “Harry Potter” e “Twilight” consigam gostar desta primeira parte do último filme da trilogia. Para eles vai faltar ação, pancadaria e tensão. Acho que só teremos fortes emoções de novo na segunda parte.

Katniss e Dale (Hemsworth) na única cene em que arqueira usa a flecha
Katniss e Dale (Hemsworth) na única cene em que arqueira usa a flecha

Como está na moda dividir o último filme de uma franquia em duas partes, vamos ter que esperar até novembro do ano que vem para o grande confronto final, que certamente acontecerá.

Achei os diálogos bem construídos, a fotografia caprichada e o elenco de primeira. Elementos que fazem o filme valer a pena.

Compartilhe

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com