Foto: Augusto Black

Dores e amores de nossa natureza

Natureza, Naturezas
Elza Cléa

Minha dor é do tamanho da seca dos rios

Tão intensa quanto a devastação das florestas

Tão profunda quanto a poluição no fundo do mar

Marcada como as geleiras partidas da Antártida

Feridas profundas

Minha dor urra como a fera ferida

Mas cala-se amedrontada como as espécies

que pressentem sua extinção

Meu amor é como o céu –

infinidade de feições: hoje diferente

de qualquer ontem ou qualquer amanhã

Criativo, fertiliza a terra. Sempre tão estável

ela recebe, generosa, sua luz

Com a energia e beleza de seus raios

gera vida; e doadora que é a oferece

Recebe e acumula o calor do Sol

que explode no céu-paisagem

Terra quente

Quente como ela é o meu coração.

 

Serena, imóvel,

sólida montanha

Viajo ao seu interior; penetro-a

atravessando suas paredes frias.

Levo até ela meu coração

para ali resfriar. Descanso.

Só no seu coração consigo esfriar o meu

nele pausar a febre da terra

Breve momento. Paz.

Liberta-me da dor.

 

Compartilhe

Você também pode gostar

8 comentários em “Dores e amores de nossa natureza

  1. Tamine Maria Elmôr
    16/07/2015 at 11:20

    Comadre e querida escritora Elza Clea, vc retrata os sentimentos de muitos de nós que sofrem com a destruição de nossa Mãe, que nos pariu, alimenta e nos abriga como filhos que somos. Nunca cortamos o cordão umbilical! impossível de ser feito! estamos ligados a ela umbilicalmente para todo o sempre! Isso significa que nossa vida depende da vida Dela e sua morte significará a morte de nossa arrogante espécie!! bjs comadre, obrigada!!

    • Ana Paula Macedo
      16/07/2015 at 11:43

      Que lindo, Tamine!
      Sua mensagem já foi encaminhada à Elza.
      Obrigada,
      Bjs

  2. Sergio Estrellita
    14/07/2015 at 20:46

    Realmente um momento especial de introspecção da nossa Elza Cléia! Amei! Vamos nos revigorar com a essência da natureza presente dentro de nós! Avante!!!

    • Ana Paula Macedo
      14/07/2015 at 20:49

      Obrigada, Sérgio!
      Bjs

  3. Tereza Leal
    14/07/2015 at 14:12

    Lindos os poemas de Elzinha!!! Parabéns!!! Bjs

    • Ana Paula Macedo
      14/07/2015 at 14:36

      Obrigada, Tereza! Vou falar para ela que você gostou.
      Bjs

  4. João Cancio
    14/07/2015 at 09:43

    Delicado e forte, sutil e explicito. Reflexivo!
    Pra sintetizar: Gostei!

    • Ana Paula Macedo
      14/07/2015 at 14:35

      Obrigada, João! Ela vai adorar saber que você gostou.
      Bjs

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com