Conservatória, a cidade da música encravada nas montanhas

O domingo que, a princípio, era para ser de breve passeio a Araras, na região serrana de Petrópolis, tornou-se uma agradável road trip a Conservatória, no sul fluminense.

IMG_0793.JPGA cidadezinha de 4.000 habitantes é um lugar de clima ameno, cercado por montanhas. Ela fica plantada no vale da Serra do Rio Bonito e faz divisa com o estado de Minas Gerais e o município de Barra do Piraí.

No final do século XVIII, Conservatória era reserva dos índios Araris, como registrou o cientista francês Saint Adolph, um dos primeiros a relatar fatos sobre a localidade. Alguns historiadores dizem que o local era conhecido como “Conservatório dos índios”, que deu origem ao nome atual.

No início do século XIX, existiam cerca de 1400 índios na reserva, mas anos depois eles foram dizimados pelos colonizadores que trouxeram prosperidade e riqueza à medida em que expandiam o cultivo do café na área.

As casas em estilo colonial foram preservadas e as ruas principais ainda são cobertas pelas pedras de pé-de-moleque originais da construção. Tais características serviram de inspiração para romances famosos como Escrava Isaura e Cabocla, e de cenário da novela Paraíso, da TV Globo.

IMG_0795.JPG

Um dos símbolos da cidade é a antiga Maria Fumaça que fica bem na entrada. Tanto a linha ferroviária quanto a estação de trem, hoje desativada, foram inauguradas por D. Pedro II, no final do século XIX.

IMG_0799.JPG

Outro marco é o Túnel Que Chora, que dá acesso à cidade. O nome vem das gotas de água oriundas de uma nascente que pingam por cima dele. O túnel de 100m de extensão foi cavado à mão pelos escravos para que a Maria Fumaça pudesse passar levando café e passageiros para Minas Gerais.

IMG_0797.JPG

Hoje Conservatória recebe turistas em busca de tranquilidade e cultura. A cidade oferece espetáculos de teatro e música e muito artesanato. Mas a atração principal são as serestas e serenatas nos fins de semana. Para quem busca conhecer mais a história dos seresteiros, tem ainda os museus Silvio Caldas e Vicente Celestino para visitar.

IMG_0794.JPG

Calendário de eventos tradicionais em Conservatória

Sexta-feira e véspera de feriados:

21h até 23h50 – Serenoite – chorinho e canções na rua de lazer, até a saída da serenata.
Participantes efetivos:
– Carlito (violão)
– Ronaldinho (cavaquinho)
– Nelson (violão)
– Zé Luiz (ritmo)
– Sorriso (percussão e voz)
– Inalda (voz)
– Zé Roberto (voz)

21h30 – Seresta – começa a reunião no Museu da Seresta.

23h – Serenata ao Luar – sai do Museu da Seresta e percorre as ruas até meia-noite e pouco.

Após a serenata, volta do pessoal do Serenoite.

Sábado:

MATINATA
11h – a sua Tocata das manhãs de sábado! Saída da ‘Pousada Balé dos Vagalumes’ (em frente à Locomotiva). Circuito musical pelo centro comercial de Conservatória, com os cantadores Edu Marques e Zé Maria.

21h30 – Seresta – começa a reunião no Museu da Seresta.

23h – Serenata ao Luar – sai do Museu da Seresta e percorre as ruas até meia-noite e pouco.

Após a serenata, volta do pessoal do Serenoite

Domingo:

10h30 / 12h – Solarata na rua de lazer.

Todo quarto domingo do mês tem missa dos seresteiros a partir das 9h na Igreja de Sto. Antonio.

Para mais informações sobre onde ficar e o que fazer, visite o website de Conservatória e boa viagem!

Compartilhe

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com