Foto: Dario Sanches

O UNIVERSO E O BEM-TE-VI – Elza Cléa – Libélula, amendoeira em flor, fio que passa. Alguém na janela a tudo assiste: movimento e pouso da libélula, tão delicados sobre as flores da amendoeira que sugerem a um observador menos atento que ela apenas as cheira. Mas não! Ela se alimenta! Aparentemente saboreia com muitaContinue lendo

1
Compartilhe

Urgência –Elza Cléa–   Ah, palavras de amor!… Desde Adão e Eva haverá alguma que ainda não foi dita? E repetida? Calo-me. Não pronuncio palavras de amor. Não ao meu amor. São sempre repetições, algo que alguém já disse. Para o meu amor, somente a palavra original, aquela que descreva precisamente o sentimento, nunca antesContinue lendo

1
Compartilhe

Viagem -Elza Cléa-  Lá vai o trem no caminho, lá vai a vida a rolar… Na vida que rola, o presente é o presente que é o presente, considerando-se aí diferentes tomadas. O presente é breve, morre e é substituído no constante fluir. Vira passado num instante. Como a paisagem que você mal vislumbrou naContinue lendo

0
Compartilhe

Duplo -Elza Cléa- Toccata de Schumann. A melodia toma de assalto o ambiente, o ar que se respira, ouvidos, mentes e corações dos ouvintes. As mãos sobre o piano – iguais, duplas, complementares. A magia da música as torna totalmente interdependentes. Elas, que se creem tão exclusivas e originais. Uma é esquerda e outra direita;Continue lendo

0
Compartilhe

 Segunda-feira -Elza Cléa- Segunda-feira é o dia da esperança. Não há outro que lhe ultrapasse nesse quesito; não há dia da semana mais cheio dela. Na verdade, o começo da espera pela segunda-feira se dá na infindável noite de domingo. Cá prá nós – final de noite de domingo pede uma segunda-feira. Tanto o queContinue lendo

0
Compartilhe

O rebanho Elza Cléa  Pasto grande e verdejante compartilhado pelo rebanho. Parece uma só espécie: os caprinos. Mas não se iluda – cuidado moço! Parecem iguais, mas não são não. Há discretos subgrupos: irmãos e primos eles são, mas há algumas diferenças e violentos enfrentamentos. Repare só: Aqueles lá pastam com a cabeça baixa a relvaContinue lendo

0
Compartilhe
Foto: AP Macedo

Fala ao Tempo Elza Cléa O tempo vai passando rápido – rápido demais, frenético. Oi Tempo! Por que tanta pressa? Sua pressa incomoda a gente. Atrapalha, não vê? Para sorver a vida gole a gole precisamos de um Tempo mais lânguido, mais relaxado. Tempo para amar mais e melhor, tempo para contemplar a vida, oContinue lendo

0
Compartilhe

Cansada de tantos anos cantar pela estrada a fora Ver vovozinha engolida, ver vovozinha extraída da pança do lobo mau, resolve se adiantar. Canta o lobo pela estrada quando vê uma menininha com chapeuzinho vermelho sentada, triste a chorar. Aproxima-se e pergunta: Oh, menina, por que chora? você que é tão bonita deveria estar cantando,Continue lendo

0
Compartilhe