Arte que vem das montanhas

Miguel Pereira é uma bucólica cidade serrana localizada no centro-sul do Estado do Rio de Janeiro. Há pouco tempo recebeu o título de Estância Climática por ter um excelente clima, com temperatura média anual constante e chuvas bem distribuídas ao longo do ano. Depois de estudos aprofundados a cidade foi apontada como tendo o terceiro melhor clima do mundo, o segundo melhor do Brasil e o primeiro do Estado do Rio.

Chegando em Miguel Pereira

Na minha opinião, um dos pontos altos de Miguel Pereira é a produção artística local. E a produção de cachaça, é claro!

Sem fazer muito alarde, artistas plásticos usam a beleza natural e a tranquilidade local como fonte de inspiração para suas criações. É comum vermos grupos de homens e mulheres, de idades variadas, se reunindo para aulas de pintura, cerâmica, raku e outras mais. Tudo isso em ateliês instalados em sítios magníficos que ficam no meio da floresta ou em oficinas com vista para lagos e animais silvestres.

Uma das artistas que eu admiro muito é a Gilma Iara, moradora de Miguel Pereira há mais de 20 anos. Ela começou fazendo bijuterias com pedras semi-preciosas, depois mergulhou na pintura de telas a óleo e agora está fazendo coisas belíssimas em cerâmica.

@gilmiara

@gilmiara

@gilmiara

Fotos: AP Macedo

Vejam só as árvores que ela acabou de criar! Impressionante o efeito tridimensional que as peças têm. Pode-se ver as veias, os sulcos das árvores… Lindo!

@gilmiara

@gilmiara

By Gilmiara

By Gilmiara

Fotos: Augusto Black

Para entrar em contato com Gilma ou ficar de olho nas artes que ela anda fazendo, basta segui-la no Instagram @gilmiara.

Compartilhe

Você também pode gostar

4 comentários em “Arte que vem das montanhas

  1. Anonymous
    01/04/2014 at 00:26

    Rebola Carola vc est,a cada vez melhor…Parab,ens.Beth

  2. Nice Maria
    19/02/2014 at 23:17

    Viva Gilma! Muito linda a sua arte!

  3. Gilma Iara da Silva
    19/02/2014 at 02:41

    Adorei… tudo com muito bom gosto… Feliz,, muito feliz com o destaque dado às minhas “brincadeiras” com o barro e com a tinta a óleo associadas ao brilhantismo de Ana Paula resultou em linda amostra.Quanto à Miguel Pereira, cidade onde moro e onde enterrarei meu coração… Obrigada…

    • Ana Paula
      22/02/2014 at 16:08

      Feliz por ter gostado, mas falar do que admiramos é bem mais fácil. 🙂

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com